quinta-feira, 17 de abril de 2014

Subvertendo as leis da natureza


Posso eu, um reles ser humano mudar aquilo que é imutável?
Sou eu algo especial para que tenha o direito de fazer tal coisa?
Eu sei que não. Mas muitos não pensam assim. Se acham deuses do mundo atual, acham que por que pensam, podem qualquer coisa. E no afã de querer tudo o que não lhes é permitido, acabam por macular o seu ser. Se acham descobridores de mentirosas verdades.

Sei que o mundo não é um lugar fácil de se viver desde que foi criado, e que desde lá até agora muitos homens viveram e morreram. Porém poucos com certeza de quem e o que eram.

Hoje sinto-me tristemente irritada. Pessoas que amo apenas sabem egoistamente o que querem, sem saber ao certo o que são e para quê nasceram. Sinto-me também envergonhada de mim que não movi um único músculo para levar a estas pessoas entendimento. De que forma farei eu isto, afinal? Se no instante em que se tenta abrir os olhos também provoca dor e sofrimento, de forma que a outra pessoa simplesmente não se deixa mais tocar?

Por que se empenham tanto em tentar mudar o mundo? Por que se empenham tanto a mutilar suas almas? Por que se deixam levar pela concupiscência da carne?

Loucos desvairados desprovidos de fé em um ser supremo.
Não.
Apenas pecadores, vasos quebrados esperando conserto do grande oleiro.